Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Sim, eu sei



Às vezes penso que mais valia fechar o blog de uma vez e pronto – assunto arrumado. Mas depois onde partilho os meus devaneios? Onde assumo os meus objetivos, vitórias e derrotas?
Ando naquela de fecho ou não fecho o blog mas para já fica por cá.
Custa-me perceber que o tempo não estica e os dias vão passando sem que consiga dedicar-me a escrever o que me vai na alma. E o mês de Abril é de uma dificuldade acrescida. É só festas e organização e festas e almoços e jantares e facadas em cima de facadas na dieta.
Pode ser que lhe consiga dar outro dinamismo num futuro próximo.
Agora vou só ali fazer o meu milhão e trinta e cinco mil coisas que tenho para fazer. Dia 30 comemoro um ano enquanto mãe. Está quase a fazer um ano que deixei de sentir a minha filha na barriga para passar a tê-la nos meus braços. Sei que parece um lugar comum mas quase um ano em que o meu coração deixou de bater no meu peito para bater no dela. O que precisamos é de motivos para comemorar e a existência da L. na minha vida é melhor motivo de todos.
Quanto ao peso estão 7,6Kg para trás das costas e 18,7Kg me separam do meu objetivo. O crossfit está a fazer-me ganhar força e resistência. Gostava de conseguir correr mais (maior velocidade e distância) mas para já ainda me sinto muito limitada. A pouco e pouco vou lá chegando – com muita figura triste à mistura.
E é isto…

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Peso #4



6,7Kg já estão. Só faltam 20…
Custa-me pensar que já podia estar bem mais perto do objetivo final. Os fins de semana têm sido de perdição total. Doces, hidratos, tudo o que não devia ser, tem sido quase constante ao fim de semana.
Festas, aniversários, encontros, tudo ao mesmo tempo para me desgraçar.
Ainda assim, e também devido aos treinos cada vez mais intensivos, lentamente lá vou indo, percorrendo o meu caminho e ficando mais perto da meta.
Comecei no dia 12 de fevereiro e em dois meses lá queimei 6,7Kg. Não é nenhuma fartura mas são menos esses a darem-me cabo dos joelhos, das costas,…, da saúde.
Uma grande diferença que noto: quando como hidratos a fome chega muito mais depressa. O que tenho lido sobre o vício no corpo, o efeito do açúcar, consigo agora identifica-lo. Se comer uma quantidade muito maior a uma refeição (com pão ou batata incluídos) tenho fome muito mais depressa do que se comer carne/peixe/ovo com legumes/salada.
Os maus vícios puxam maus vícios. Andei várias semanas sem tocar em batata, doces,…, bastou tocar a primeira para ser sempre a aviar. Acho que numa fase inicial, como aquela em que ainda me encontro, é fundamental não cair em tentação porque com muito maior facilidade se cai em maus hábitos e recomeça a luta.
Fica a dica!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

O outro lado



Quando, em Março, decidi experimentar o crossfit, e apesar de pesquisar muito sobre o assunto, não sabia bem o que me esperava. Como já aqui partilhei senti-me muito bem recebida, o tipo de exercícios é “a minha cara” – apesar das minhas muitas limitações, e estou sempre com vontade de ir. Quando estico algum tendão, fico com alguma contratura, dores musculares, tudo o que quero é conseguir recuperar a tempo da aula seguinte para não ter de falhar a nenhum treino. Gosto mesmo daquilo e imagino-me daqui a algum tempo a conseguir fazer os planos de exercícios num tempo aceitável – para já é vergonhoso apesar de não ter vergonha nenhuma.
No lado oposto ao do Crossfit tenho o regresso ao ginásio. Em Novembro inscrevi-me no ginásio, final do mês decidiram fecha-lo e vendê-lo a um grupo lowcost. Em Janeiro, face às condições comerciais decidi fazer a minha inscrição, sabendo de antemão que a inauguração seria em Abril e sem imaginar que entretanto iria cruzar-me com a Olimpus Box.
E foi dia de experimentar. Cheguei lá cedo demais e fiquei no carro a pensar que podia ter aproveitado mais uns 5 minutos na cama. Depois quando entrei o atendimento foi fraco, com malta a achar que manda naquilo tudo, a opinar sobre o que não perguntei e com falsa simpatia. O equipamento é uma bela porcaria. Como tenho meia hora para treinar decidi fazer apenas caminhada/corrida e a passadeira era uma valente bosta – caca mesmo mal cheirosa. Em quase todas as passadas tinha a sensação de travagem e aceleração – não sei explicar muito bem mas foi meia hora a achar que me ia espetar redonda no meio do chão.
Em resumo: não gostei – mesmo nada.
Mas pode ter sido azar e vou dar-lhe o benefício da dúvida durante o mês de Abril. Mas para mim o Urbanfit Maia tem muito a melhorar a todos os níveis. Talvez as aulas de grupo valham a pena, mas é impossível para mim pelo menos de segunda a sexta, e outros equipamentos sejam de qualidade. Espero estar enganada mas fiquei de pé atrás. Só me apetecia correr para a box.