Páginas

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Faz-me confusão

Conhecer uma pessoa (seja homem ou mulher) na esfera profissional e essa pessoa ter automaticamente a iniciativa de me cumprimenter com "dois beijos".
 
Acho que não faz sentido nenhum e da minha parte distingo muito bem as pessoas que fazem parte da minha vida pessoal e que portanto cumprimento com dois beijinhos e as pessoas que conheço no âmbito profissional e que faço questão de cumprimentar com um aperto de mão.
Quer dizer, eu até faço questão, mas quando pela linguagem corporal a pessoa me mostra que irá dar-me dois beijos sem margem para dúvida, não consigo dizer "Alto e pára o baile! Um aperto de mão e não digas que vais daqui!", mas fico sempre constrangida.
 
Quando comecei a trabalhar na empresa onde estou atualmente havia um cliente que quando chegava cumprimentava as meninas todas com dois beijos, mas aqui a menina apresentava-lhe sempre o bacalhau! Depois percebi que pela relação de amizade que tinha, de MUITO longa duração, com entidade patronal sentia-se de tal forma à vontade que era natural aquela forma de cumprimento. Assim sendo, eu é que me comecei a sentir desconfortável por "exigir" este tratamento diferenciado e lá acabei por ceder...
Mas que me faz muita confusão, sobretudo num primeiro contacto, lá isso faz!
 
Também se dispensam não os apertos de mão, mas sim estrangulamentos de mão. Bem sei que o aperto de mão deve ser firme e confiante, mas não preciso de ficar com a mãozinha dorida!
NOTA: Para mim, isto significa demonstração de masculinidade insegura! Seja lá o que isso for!

Já não sei bem

Hoje lembrei-me de dar uma vista de olhos nos últimos posts que aqui publiquei e ainda me ri à custa disso.
 
Aquilo que começou por ser um cantinho de partilha de pormenores da organização do casamento, veio depois a ser um pequeno porto de abrigo para alguns desabafos, um blog de receitas, um sítio onde mostro algumas experiências, partilho leituras, alguns pensamentos íntimos... uma tal mistura de coisas que nem sei bem o que isto é!
 
Mas é meu! Meu e só meu...
Inúmeras vezes acontecem-me situações em que penso "Vou escrever isto no blog!" e muitas vezes, por este ou aquele motivo acabo por não o fazer, mas é tão giro ver esta página em branco, sempre com mais um espaço livre, como se de um diário se tratasse, ser ocupada por pequenos pedaços de mim...
 
Sei que a escrita não é a melhor e que muitas coisas não terão interesse para ninguém/quase ninguém, mas continua a ser uma coisa minha, construída por mim!
 
Posso não saber bem o que é, mas tenho orgulho no que representa para mim!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Para refletir

"Crescer significa mudar e mudar envolve riscos, uma passagem do conhecido para o desconhecido."