Páginas

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Mini-quiches de frango

21 dias depois estou de volta! Não sei a frequência com que vou conseguir cá voltar nos próximos tempos, mas posso garantir que tenho um monte de receitas em linha de espera para serem aqui publicadas.

Na semana passada estive com uma "empreitada" muito trabalhosa, mas que também me deu muito gozo e entretanto irei mostrar tudo...

Para hoje estão a sair uns
Mini-quiches de frango

O frango é quase tão flexível como o bacalhau e num dia em que decidi cozer alguns pedaços, tive a possibilidade de usar em diversas receitas. Uma delas foi estes mini-quiches.

A receita base de um quiche não tem de ser obrigatoriamente feita desta ou daquela maneira... basta justar ingredientes de que gostamos e fica com certeza com um agradável sabor.

Começar por pôr cebola e alho picado com um fio de azeite a alourar.
Adicionar o alho francês cortado às redelas fininhas e um caldo de galinha. Se começar a secar muito juntar um bocadinho de água, mas pouca! Depois juntar cenoura ralada e cogumelos laminados (bacon em cubos também dá sempre um óptimo sabor). Depois de colocados todos os ingredientes deixar cozinhar um pouco para que todos os sabores se minturem.
Desta vez optei por uma receita mais saudável, sem naturalmente contar com as natas e dois ovos batidos que juntei de seguida. Mexer bem e já prontinho a usar!


Forrar as formas dos mini-quiches (ou tarteletes) com massa folhada e espalhar o frango cozido e desfiado pelas mesmas.
E espalhar o preparado anterior por cima...
Um queijinho ralado para dar aquele toque no sabor e também no aspecto

E vai ao forno a 180ºC até ficarem douradinhos e aspecto irresistível...


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Pãezinhos de queijo

Numa altura em que me informei dos cortes das deduções do IRS estabelecidas para 2011 e 2012 e no dia em que ouvi na rádio que ficarmos este ano sem subsídio de Natal  e/ou Férias é cada vez mais um dado adquirido, nada como uns
Pãezinhos de Queijo
para esquecer...

Para esta receita de esquecimento é necessário:
- 0,5Kg de preparado para pães de queijo (comprei na loja Januário, no Porto), mas acho que se deve arranjar com relativa facilidade;
- 200g de queijo ralado (quanto mais melhor, ihihih!);
- 4 ovos;
- 200 ml água.

Juntar o preparado com o queijo e bater mas com pouca intensidade.
Adicionar os ovos e bater e por fim a água e bater até obter a textura adequada.
Num tabuleiro coberto com papel vegetal dispôr as bolinhas feitas com a ajuda de duas colheres de sopa.
Vai ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 20 minutos, até ficar com a cor dourada de um pão de queijo.




sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Chazinho

Numa altura em que voltei a recordar-me de a nutricionista me ter dito que beber chá era uma forma de controlar um pouco melhor o apetite, uma vez que o chá quente dá a sensação de saciedade, aqui anda je com uma termos diariamente com chazinho na tentativa de controlar este apetite que anda um bocado incontrolável...

Ontem fui às compras àquela superfície comercial que ninguém conhece e que se chama Jumbo e fui ver alternativas ao chá de cidreira que já andava quase a deitar pelos olhos. Então decidi comprar uma caixa de chá de Verbena (quem acompanhar a série Diários de um Vampiro irá entender...) e uma de:

Pois é, chazinho de Maçã e Canela... não fosse esta mistura uma das selecções de compota que fiz neste Natal para oferecer.
Hoje decidi vir com a termos cheinha de de chá de maçã e canela.

Numa tentativa de controlar o consumo de açúcar estava igualmente a reduzir a quantidade do mesmo por caneca e encontrava-me a utilizar meio pacote de açúcar por caneca, mas a primeira caneca deste chá, mesmo assim, pareceu-me bastante doce...
E não é que a je consegue beber este chazinho sem açúcar!? Descoberta fenomenal...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Tão fofinho... fofinha!



Esta é Siku, uma cria de urso polar. Perdeu a mãe na véspera de Natal e tem feito as delícias de muitos na internet!
Como os tempos andam difíceis acho importante vermos esta imagens, vermos as coisas lindas que ainda existem. Espero que gostem tanto como eu...

Flôr de Sal - Mirandela

Um dos sítios que costumo visitar é:

E andava aqui a engendrar a forma de apresentação de um restaurante a que fui recentemente e eis que encontrei alguém que fez isso por mim. O texto a seguir apresentado foi copiado do sítio acima referido:

"O coração Transmontano, numa das margens do rio Tua, não é certamente o local mais comum para um restaurante com cozinha de autor, aliando a isso o facto de ser um dos restaurantes mais bonitos do País, a visita tornou-se obrigatória. O corajoso João Carlão criou um espaço de decoração moderna e requintada, com respeito pela localização, pelas tradições transmontanas e claro, pelo azeite. O lema da casa “comer sem azeite é comer miudinho” é bem patente ao longo de toda a refeição onde o produto mais nobre da região se mostra em grande força numa cozinha de raiz transmontana com toque de autor.

A Azeitona é dona e senhora e é apresentada aqui nas suas diversas formas e, claro, como bom transmontano que sou as alcaparras ( azeitona meio esmagada, sem caroço e curtida) são sempre rainhas.
...
Posta de Vitela do Planalto em torrada de azeite, tomate, batata a murro, cogumelos (17,5€)
Um saboroso naco de vitela, ao qual é permitido sobressair sobre os acompanhamentos, no ponto desejado (médio-mal) e com um excelente molho. Já as batatas, por seu lado poderiam ser mais leves em sal. Uma excelente opção.

Bolo de chocolate e azeitona, gelado de limão, creme de azeite (6,5€)
Bolo do tipo petit-gateaux onde a junção da azeitona em pedaços com o chocolate, não sendo das mais convincentes, não compromete. O bolo tinha o fundo queimado, que lhe transmitia um sabor indesejável. O gelado de limão (caseiro?) era delicioso e o creme ligeiro de azeite estava muito bem conseguido.

A carta de vinhos é extensa, bem catalogada, com excelentes opções e preços correctos. Optamos por acompanhar a refeição com um Duas Quintas Branco de 2010, que se tornou uma excelente companhia num dia com 40º C.

O Serviço valeu especialmente pela mestria da chef de sala, sempre atenta a todos os comensais, corrigindo rapidamente as pequenas falhas que iam ocorrendo (muitas vezes antes de os restantes funcionários se aperceberem do que aconteceu). Apesar da célebre expressão ” quem espera sempre alcança” o serviço de cozinha precisa de ser algo mais célere, e na sala é necessária mais atenção aos copos dos comensais.

Considerações Finais
O Flor de Sal é muito mais que um restaurante lindíssimo, tem uma carta bem conseguida numa simbiose de tradição e inovação, doses extraordinariamente grandes (é um espaço de transmontanos para transmontanos), uma garrafeira interessante e acima de tudo pessoas interessadas. É um espaço que merece sem dúvida uma visita e que com atenção a alguns pormenores tanto na cozinha como na sala pode facilmente ser mais que uma referência da cidade."

Flôr de Sal
Parque Dr. José Gama (Mirandela)
Coordenadas GPS: N 41º 29′ 8,84” , W 7º 11′ 9,76”
Tel.: 278 203 063

Agora o meu dedo pessoal:
Gostamos e valeu bem a pena a experiência... mas nada como as alheiras caseiras que aproveitamos para comprar, uma vez que já lá estavamos!
Não é o tipo de sítio a que se possa ir com grande frequência (pelo menos o meu bolso não pode!), mas de vez em quando vale mesmo a pena!

Final da refeição... barriguinha cheia... satisfação total:
RP - Temos de ir embora cedinho...
S - Porquê?
RP - Temos de ir ao Pingo Doce comprar alguma coisa para o jantar e queijo e fiambre...
S - (gargalhadas) esta vai para o blog, prepara-te que vai mesmo para o blog!

Só o meu marido para acabar de almoçar a falar na refeição seguinte...

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Assim sim!

E estar a trabalhar... trabalhar... com papel até ao tecto... enquanto uns trabalham, outros dormem... é a lei da vida...
Assim sim! Até dá gosto trabalhar... motivação... vale a pena chegar a 2012!

Salmão em cama de espinafres

3.º dia do ano;
2.º dia de trabalho;
1.º dia de aulas e trânsito acentuado...

Como uma das opções de algumas pessoas pode ser começar a levar almoço para o trabalho, vou pôr algumas sugestões de refeições fáceis de transportar e consumir.
A primeira é:
Salmão em cama de espinafres

Depois de levar o salmão ao forno temperado com sal, pimenta, alecrim e azeite, saltear os espinafres cozidos em azeite e alho e grelhar o ananás, é só pôr tudo numa caixa de transporte (mais conhecido como tupperware) e já está!
O aspecto deverá ser mais ou menos este:


Aproveito também para dizer aquilo que ninguém diz... um óptimo ano com muita felicidade, alegria e saúde para todos! Primei pela originalidade...

Nos tempos difíceis que vivemos e que vamos continuar a viver, esta poderá ser uma boa forma de poupança... em breve mostrarei mais alternativas!
Entretanto pagamos mais nos restaurantes, de luz e de gás, no supermercado... e esqueçam os aumentos no vencimento, porque para fazer face ao aumento de todas estas despesas só podemos contar com a nossa capacidade de poupança! Aproveitamos e trabalhamos mais meia hora, uma hora, duas horas por dia... assim temos menos tempo para gastar dinheiro... sempre a ver o lado positivo das coisas.