Páginas

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O que melhorava muito este dia...

... era ir ver o Amanhecer!

Estou com tanta vontade... num dia ou no outro, à tarde, ou à noite, este fim-de-semana vai ter de ser... :)

Não começou nada bem...

Depois de uma noite mal dormida (acho que vem outra constipação a caminho) pela manhazinha tive missa cantada... mãe e filha de cima em altos gritos e discussões que se prolongaram até entrarem no carro (sim, porque depois estava na cozinha e ainda as ouvia discutir cá fora...).

Nesta altura do campeonato pensei, isto hoje está a começar bem...

Saí de casa e fui ao banco fazer um depósito. Estavam dois senhores a ser atendidos e mais um senhor à minha frente...
5 minutos,
10 minutos,
15 minutos,
20 minutos,
...
devo ter lá estado cerca de 40 minutos, com os restantes colaboradores livres, sendo que um deles costuma estar também na caixa e que estava impávida e serena a olhar para o seu monitor como se não fosse nada com ela...
Quando a fila chegou à porta, uma mente brilhante achou por bem começar a "despachar" o pessoal que estava para depósito... em relação à do monitor... santa ignorância!

A cereja no topo do bolo foi ter um fulano à entrado prédio do escritório a pedir. Entrei dentro do prédio e enquanto aguardava pelo elevador começou a falar para mim e a pedir-me dinheiro... eu fiz aquela figura do estou tão distraída que nem percebo que estás a falar para mim...

Espero que melhore... que raio! Estou mesmo irritada!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

E esta hein?

"Barack Obama a beijar o presidente da China ou o Papa Bento XVI a beijar o Imã Al-Azhar, um líder islâmico, não são imagens frequentes. Nem reais. É mais uma campanha publicitária da Benetton que defende o fim do ódio."

Para ver estas belíssimas imagens:
 
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=519875
 
Pelos vistos ainda há coisas para inventar... se não levarem com um processo... a intenção é boa, eu entendo!

Amanhecer...

Ainda não tinha dito, mas já me lembrei tantas vezes... Esta quinta-feira, dia 17 de Novembro, estreia:


O marido, para não correr o risco de ver o filme no dia da estreia na primeira fila da sala do cinema, tal como aconteceu no Eclipse, achou por bem pôr-se a andar com a desculpa de que ia trabalhar.
Este não vai poder ser no dia da estreia, vai ter de ser uns dias depois... entretanto vou-me roendo de curiosidade, tal adolescente ansiosa...

Para aguçar a curiosidade, se for possível aguçar mais, porque a minha está muito aguçadíssima...

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

11.11.11

É verdade... para quem ainda não reparou hoje é dia 11 do 11 de 2011...

Agora parece que anda tudo tolo porque volta e meia ouço na rádio ou leio em algum lado que dizem que em tal dia o mundo vai acabar...
Pelo menos as pessoas podiam poupar-se ao ridículo de fazer este tipo de afirmações...
Hoje, pelos vistos, está definido como um desses dias... pelo menos que não acabe antes de eu comer as minhas castanhitas porque gosto muito!

E acabar por acabar, que acabe a uma 2.ª feira para nos poupar, a uma 6.ª feira é uma seca muito grande... Não, a minha agenda não está para aí virada...

Consegui...

No dia 15 de Outubro fiz o exame de acesso ao estatuto de TOC. Ontem saiu o resultado e consegui...
estou muito contente por ter atingido este objectivo!
Numa fase um pouco conturbada da vida, nada como uma boa notícia para voltar a levantar o ânimo!
Espero que seja o início de uma fase muito boa para mim, mas sobretudo para aquelas pessoas de que eu gosto muito e que estão a passar momentos mais difíceis...

Hoje é dia de S. Martinho... dia de castanhas e vinho...

E amanhã é dia de flatulência acentuada!

(Esta cao azul é de facto fantástico!)

Óptimo dia para todos...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Cheesecake

Esta receita foi feita meia a olho... num Domingo, a fazer zapping, na RTP2 reparei que estava a dar um programa de culinária com o Chef Henrique Sá Pessoa. O ingrediente comum em todas as suas receitas era a baunilha e uma das receitas demonstradas foi
Cheesecake

Como não disse medidas, tentei decorar mais ou menos os passos e recria-la umas semanas depois.
- Pacote de bolacha maria / digestiva
- Manteiga derretida
- Natas para bater
- Embalagem queijo Philadelphia
- Raspa de limão
- Baunilha
- Doce de frutos vermelhos

Picar a bolacha, misturar com a manteiga derratida e cobrir o fundo de uma tarteira, acalcando bem. Levar ao frigorífico enquanto se prepara o resto da receita.

As natas que usei para bater podem ser encontradas em qualque loja que venda produtos de pastelaria (e eu tenho uma mesmo à beirinha de casa...). São óptimas porque já são doces, portanto não é preciso acrescentar açúcar e quase por magia ficam montadas. Dois minutos no máximo e chantilly perfeito!

Juntar às natas o queijo, a raspa de limão e baunilha. A baunilha para esta receita é obtida através de uma vagem. Cortar a vagem ao meio por forma a abri-la e raspar as sementes de dentro da vagem. São estas sementes as utilizadas (mas guardar a vagem para outras receitas).
Cobrir a bolacha com este preparado e vai ao frigorífico até servir.

Quando for para comer é só espalhar o doce por cima antes de desenfomar.

Obrigada Chef!

Novo capítulo de Diário de uma vizinha de baixo...

Em dias como estes, em que o raio da filha da vizinha começa a bater com tudo às 7.30 da manhã, a mãe se põe a correr de tacão alto de um lado para o outro e a arrastar tudo como se estivessem em mudanças... fico mesmo deprimida e como tal dou-me a pensar nas coisas que correm mal...

De dia....

À noite...

O cansaço...

Para além da constante preocupação com peso que teima em aumentar (a preocupação e o peso, entenda-se)! Hoje sinto-me desanimada... sei que tenho muito porque agradecer, muitas coisas boas... mas eu gosto de reclamar, de resmungar, de deitar cá para fora...
Moral da história:
"rais" parta os meus vizinhos de cima!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Também há coisas muito bonitas...

Uma das melhores coisas que me aconteceu nos últimos dias...
Uma menida de 6 anos, a Ju, está agora na 1.ª classe e há algum tempo foi-lhe diagnosticada leucemia... após muitos meses de tratamentos e que ainda mantém com menos intensidade, disse há alguns dias atrás:
Quero ser Polícia Municipal do Porto!
Teve uma visita com amiguinhos do IPO à Polícia Municipal e portanto é este o seu novo objectivo... Coisas tão simples que nos enchem o coração...

Mais uma que não posso deixar passar...

Há imensa coisa que me faz muita confusão... esta é uma delas!
Existem muitas coisas incompreensíveis, comportamentos sem qualquer justificação, opiniões sem fundamento... talvez sejam os outros camelos todos (eu incluída) que sejam ignorantes, mas como é possível que coisas destas ainda aconteçam, sejam públicas e continuem a acontecer???
Alguém me explique, porque isto ultrapassa em grande escala a minha capacidade de compreensão...

"Livro aconselha pais a espancar os filhos

O livro do pastor evangelista norte-americano Michael Pearl, baseado na tese de que a Bíblia aconselha o uso de chicotes, já provocou a morte de pelo menos três crianças, conta o «The New York Times».

«To Train Up a Child» (em português, «Como educar o seu filho»), defende os açoites às crianças como forma de educação e já alguns pais seguiram esse "exemplo", havendo o registo de pelo menos três mortes de crianças.

O polémico Pearl defende, por exemplo, a utilização de uma vara para castigar os corpo das crianças mal comportadas e diz que as mães devem puxar os cabelos dos bebés quando eles mordem o mamilo durante a amamentação.

«Os pais podem experimentar sentimentos que os impeçam de castigar os filhos, mas isso não é o amor de Deus, que criou as crianças e sabe o que é melhor para elas, ordenando aos pais que usem o chicote», escreveu Pearl no seu livro.

O pastor fala ainda das armas de fogo, indicando aos pais que as têm que as deixem em casa, carregadas, para testar as crianças.

«Se elas se aproximarem das armas, devem bater-lhes com a vara», ensina Pearl.

«Para crianças com menos de um ano, os pais devem usar apenas uma vara de salgueiro, entre 25 a 30 centímetros de comprimento e uma polegada de diâmetro, isenta de nós, pois estes podem cortar a pele», explica.

Mas, continua, quando se trata de «agressões» mais frequentes, deve ser utilizado um tubo de plástico, de 0,1 centímetro de diâmetro, para doer, sem marcar seriamente a pele.

Os objectos referidos no livro são muitas vezes chamados de «varinha mágica» pelo autor.

A «varinha» é caracterizada por Pearl como «um bom instrumento de surra, porque é leve demais para causar danos no músculo ou no osso».

Hana, 11 anos, filha adoptiva de Larry Williams e Carri de Sedro-Woolley, de Washington, nos Estados Unidos, foi encontrada morta em casa, no quintal, nua.

O relatório médico indica que a criança morreu de hipotermia e desnutrição, uma vez que os pais a privaram de comer durante dias e obrigaram-na a dormir em armários fora de casa.

Hana apresentava sinais de espancamento com um tubo de plástico de 38 centímetros, como recomenda Pearl no seu polémico livro. Os pais da criança declararam-se inocentes.

Esse tubo, ou a «varinha», também causou a morte de Lydia Schatz, também com 11 anos, adoptada por Kevin e Elizabeth Schatz, da Califórnia.

A criança era sucessivamente espancada pelos pais, parando apenas para rezar. Os pais foram declarados culpados e estão presos.

O pastor evangelista já se veio defender, dizendo que não podem culpar o livro pelo abuso extremo de alguns pais instáveis, achando um absurdo as acusações que lhe são feitas.

Michael Pearl defende que os seus métodos, usados correctamente, podem contribuir para a boa formação e crescimentos saudável das crianças e adolescentes."

ALGUÉM TEM ALGUM COMENTÁRIO A FAZER???
Até se me revoltam as tripas...

Bacalhau sem nome

Sei que ando a falhar como as notas de 500€, mas a vida anda complicada e apesar de me lembrar muitas vezes deste meu cantinho o tempo não tem sido o desejado, mas espero que em breve isso mude...

Para hoje cá fica um
Bacalhau sem nome

Este bacalhau começou por ser à brás, depois com natas, depois espiritual e acabou assim, que não sei bem como, mas a verdade é que ficou bem bom!

- Bacalhau cozido
- Cebola picada
- Alho picado
- Azeite
- Cenoura raspada
- Batata frita palha (pacote)
- Natas
- Ovo batido
- Salsa picada

Começar por cozer o bacalhau, deixar arrefecer e esfiar.


Num tacho (eu reutilizei aquele em que cozi o bacalhau) refogar a cebola, o alho e azeite.

Acrescentar a cenoura, deixar cozinhar um pouco, depois o bacalhau e por fim a batata.


Mexer bem e deixar cozinhar um pouco.
Adicionar as natas, o ovo e a salsa picada e servir.